Fisioterapia Desportiva / Chinesa

Nos últimos anos, houve o crescimento do esporte no Brasil e no mundo. Aliado a isso no nosso país, algumas áreas da saúde relacionadas ao esporte passaram a ter maior evidência, dentre elas a Fisioterapia Desportiva. Com o aumento da competitividade, do profissionalismo no esporte e do crescente apoio da iniciativa privada, entre outros fatores, o profissional especialista em Fisioterapia Desportiva vem ganhando espaço na equipe multidisciplinar, atuante de forma integrada em prol de um rendimento maior do atleta, ao lado dos médicos, educadores físicos, massagistas, psicólogos, nutricionistas.

Para muitos, essa área da Fisioterapia é apenas uma intervenção indicada no processo de reabilitação de lesões sofridas por atletas, mas na verdade, é muito mais do que isso. A Fisioterapia Desportiva dedica-se não somente ao tratamento do atleta lesado, mas também à adoção de medidas preventivas a fim de reduzir a ocorrência de lesões.

O trabalho preventivo deve ser delineado de maneira eficaz com base no levantamento dos fatores de risco das lesões referentes à modalidade esportiva específica, através de avaliações posturais, cinéticas e cinemáticas. Principalmente no período antecedente às competições, os atletas devem ser avaliados com o enfoque de detectar possíveis alterações biomecânicas e neuromusculares, a partir das quais o fisioterapeuta elabora um plano de treinamento de caráter preventivo.

Um adequado trabalho preventivo, além de melhorar a performance dos atletas, certamente traz economia para o clube/equipe, sendo necessários menos recursos financeiros no tratamento destas lesões. A Fisioterapia Desportiva tem buscado as mais diversas possibilidades para que cada vez menos lesões venham a ocorrer durante estas atividades desportivas. Um exemplo são os exercícios proprioceptivos, que, implementados no dia-a-dia dos atletas, têm demonstrado a sua eficácia no equilíbrio e senso de posição articular, além da melhora da resposta sensório motora e a sua eficácia é comprovada através de diversos estudos científicos. Além destes, o Core Training, técnica de fortalecimento e estabilização do centro do corpo, transmitindo força sinérgica aos membros e estabilidade segura aos movimentos explosivos do esporte, também traz um diferencial para os atletas.

Já quando se fala em atendimento aos atletas lesionados, condição inerente ao esporte e frequente durante todo o ano, é necessário compreender o protocolo onde o então paciente deve ser encaminhado ao Departamento Médico-Fisioterápico para avaliação médica e fisioterapêutica e elaboração do diagnóstico e do tratamento a ser realizado (prescrito e supervisionado pelo fisioterapeuta). O retorno pleno do atleta é progressivo e gradual, respeitando sempre o equilíbrio entre a sua capacidade e a demanda das atividades. O processo de veto ou liberação do atleta para a prática esportiva, treinos e jogos é uma decisão conjunta entre médico e fisioterapeuta.

A Fisioterapia Esportiva é um componente da Medicina Esportiva, sua prática e métodos são aplicados no caso de lesões causadas por esportes, com o propósito de recuperar, sanar e prevenir as lesões. A fisioterapia esportiva tem como objetivo principal devolver o atleta o mais rápido possível para a prática esportiva após uma lesão. O trabalho da fisioterapia desportiva é um pouco diferente dos outros, pois tudo tem que ser muito rápido e funcionalmente mais efetivo, pois o atleta mais do que qualquer outro indivíduo precisará executar todas as funções do seu corpo, músculos, ossos e articulações, no máximo de potência e amplitude para execução perfeita de todos os movimentos.

Dentro da fisioterapia do esporte é também importante a integração do trabalho estático com o treinamento do indivíduo através da reeducação dos atos motores específicos da modalidade. O fisioterapeuta através da avaliação clínica e funcional individualizada do atleta pode colaborar com o treinamento, orientando os indivíduos e respectivos treinadores quanto aos possíveis desequilíbrios musculares presentes e o desempenho biomecânico do esporte em questão.

O aspecto preventivo no tratamento das lesões esportivas quer se discuta atividade física de alto desempenho quer como mero coadjuvante de tratamentos médicos é importante. Com a finalidade de atuar preventivamente a fisioterapia precisa redirecionar seu foco de atenção, usualmente centrado nas lesões já instaladas, para situações com possível risco para o aparelho músculo-esquelético.

Dentre as lesões mais comuns estão às tendinites, lesões ligamentares, contusões e distensões, entorses, luxações e subluxações, fraturas e abrasões (Desgaste da pele por meio de algum processo mecânico inusital ou anormal), bolhas e calos, e cortes em geral.